Uma vida, quanto vale?
Se for de gente, de bicho, de rio
nada vale.
Mais vale a Vale!
Que paga imposto
que enche o bolso
que não é do povo.

Acabou-se o Doce.
Deixou na boca
o amargo gosto
da impunidade.

Acaba o Paraopeba
e com ele vidas
que nada valem.
Mais vale a Vale!

E o velho Chico tranquilo
nem sabe,que lá pelas bandas da Bahia
vai receber tal mortandade.

Chora Minas!
Chora lágrimas cristalinas.
Chora Doce.
Chora sangue.
Chora estas águas amargas.
Enquanto a lama vai matando as águas puras e doces
que nascem de suas entranhas.

Mais vale a Vale!

DelLobato

Nossa solidariedade a todas as vítimas e pessoas de Brumadinho.

Anúncios