Tags

, , , ,

Por mais incrível e inacreditável que pareça, um programa de humor, fez a melhor matéria na imprensa sobre o desastre de Mariana, conseguindo ser mais sério e informativo que o “inabalável” Jornal Nacional.

A equipe entrou no hotel onde as vítimas estão hospedadas, mas antes foram barrados inúmeras vezes, e demonstraram que na verdade é um alojamento, onde todos convivem juntos. O mais curioso é que os funcionários do hotel o tempo todo só elogiavam a Samarco.

Além disso, outro fato, é que ao invés do Estado (município, Estado de Minas Gerais e o governo federal) está realizando os desgastes e investigando o crime, o que se vê são máquinas e pessoas da Samarco trabalhando, ou seja, é o criminoso que está tomando conta da cena do crime.

Assista e tire suas próprias conclusões:

Alguns dados divulgados até o momento sobre a tragédia de Mariana:

  • 11 mortos.

  • 15 desaparecidos.

  • Algumas espécies de peixes já podem ser consideradas extintas.

  • Análise da lama apontou níveis acima das concentrações aceitáveis de metais pesados, como mercúrio, arsênio, ferro e chumbo.

  • O tempo para reverter o estrago já é calculado em séculos.

  • A Vale que é a maior acionista da Samarco, doou 80 milhões de reais para campanhas eleitorais (3 presidentes, 18 governadores, 18 senadores, deputados federais e estaduais).

  • O partido que mais recebeu doações foi o PMDB, que coincidentemente possui o Ministério de Minas e Energia.

  • Além disso, a maioria dos que receberam doações compõem a comissão na Câmara e Senado.

  • Só 4 funcionários do Ministério para fiscalizar 735 barragens no Estado de Minas Gerais.

Nesse momento, é que dá uma descrença de viver em um país injusto e corrupto como o Brasil. Os políticos não estão nem um pouco preocupados com o que ocorreu, até porque são da mesma laia da Samarco. Quem sofre é o povo e somente o povo que também está ajudando as vítimas.

Solidariedade e justiça a esse povo. Se a justiça dos homens falha, a divina jamais. 

Minhas orações a Mariana!

Anúncios