Salve, ó Senhora da Abadia, rainha dos céus e da terra! Mãe Imaculada do Redentor, fonte inesgotável de misericórdia, vida dos justos e refúgio dos pecadores, doçura e alívio de todos os nossos sofrimentos, âncora de esperança que nos garante a eterna salvação! Salve, uma e mil vezes, salve, ó imagem preciosa, esboço material daquela Excelsa e Soberana Imperatriz que, lá de seu trono de glória, assiste aos destinos do povo cristão. A vós bradamos e bradaremos sempre em nossas aflições! Olha que somos degredados filhos de Eva, sentenciados a viver no meio de espinhos e abrolhos durante a nossa peregrinação sobre a terra. Por isso a Vós suspiramos com fervoroso alento, gemendo e chorando a vossos pés, implorando a vossa compaixão como o filho pródigo a do seu bom pai. Neste vale de lágrimas necessitamos, e por isso, com muita fé vos pedimos, que, como Mãe de todos, vos digneis de nos consolar sempre, enxugando benigna os nossos olhos. Eia, pois, advogada nossa; sois o rocio suave e o sol vivificador dos nossos corações e do nosso viver. A nós, miseráveis pecadores, volvei esses vossos olhos misericordiosos, cujo olhar ampara o justo e ao pecador inspira confiança e alento. E depois deste desterro mostrai a Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa Imperatriz, ó sempre Virgem Maria, concebida sem mancha, ó Santa Mãe de Deus, Nossa Senhora da Abadia! Rogai por nós para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Anúncios