Por Josemar Ribeiro



Às vezes em nossas vidas precisamos assumir sucessos de pessoas que nos trazem algumas frustrações por alguma perda ou por algum insucesso. Por ser um torcedor apaixonado do Corinthians não trago boas recordações quando se trata do goleiro Marcos do Palmeiras, como doeram aquelas duas eliminações da libertadores da América nos anos de 1999 e de 2000, onde ele foi um dos grandes responsáveis pela eliminação do Corinthians nesta competição. São Marcos, como é conhecido pela torcida palmeirense, chegou ao final de 2011 com uma dúvida em sua carreira: continuar jogando futebol ou encerrar a carreira¿ Marcos teve a sua projeção no futebol, quando o então goleiro titular Veloso se machucou e o seu reserva imediato na época o goleiro Sérgio também estava lesionado, isso aconteceu no ano de 1999, e em partidas decisivas contra o arqui rival Corinthians, teve atuação brilhante. Eu costumo dizer que aquilo foi algo de outro mundo, pois algumas das defesas que ele fez naquelas partidas de quarta de finais de Libertadores, e no ano de 2000, defendendo o pênalti decisivo de Marcelinho Carioca foi algo sem explicação. Claro que nem tudo em sua carreira foram flores vieram às contusões, as falhas, que o fez em pensar em desistir e terminar a carreira, mas continuou e seguiu em frente lutando contra as criticas e contra os que falavam que ele estava acabado para o futebol, no meio de tudo isso teve a copa do mundo de 2002, aonde ele defendendo a Seleção Brasileira e novamente com atuações brilhantes junto com os demais jogadores trouxeram o penta campeonato para o Brasil. Marcos Roberto Silveira Reis, atua pela equipe profissional do Palmeiras desde 1992, nunca jogou em outra equipe de futebol profissional. Logo após a Copa Do Mundo de 2002 quase foi parar na equipe do Arsenal da Inglaterra, porém por motivos de adaptação e de amor pelo Palmeiras continuou na equipe brasileira. Mas o real motivo por escrever essas breves palavras sobre esse goleiro que ajudou e contribuiu com algumas tristezas minhas no futebol é simples, caso realmente em 2012 ele resolva encerrar a carreira vai fazer falta, pelo seu modo sincero de ser, as palavras polêmicas e principalmente pelas defesas milagrosas que faz em campo. Sou a favor de que um grande ídolo do futebol quando resolve encerrar a carreira atue por alguns clubes antes de pendurar as luvas, verdade! Parece loucura, tá certo que poderia não ter a mesma paixão pela equipe criar alguma polêmica e tudo mais, mas confesso que meu sonho era ver ele jogando com a camisa do meu Corinthians. Bom goleiro, bom sujeito e grande contador de histórias. Caso continue jogando nesse ano de 2012, com certeza será uma enorme alegria e curtição ver ele em campo fazendo as suas grandes defesas, caso resolva encerrar a carreira, fica a satisfação, alegria e prazer em ter visto ele jogar, claro que com uma pequena mistura de sofrimento, mas valeu pelo exemplo de superação e de amor ao clube. Valeu “ São Marcos”.