Domingo e a final tão esperada por todos, enfim tinha chegado. Santos x Barcelona e um duelo individual entre Messi, eleito 2 vezes o melhor do mundo e com certeza ganhará o prêmio como o melhor de 2011 também e do outro lado o jovem e talentosa promessa do futebol brasileiro, Neymar. Discussões a parte de quem seria o melhor do mundo, e nós brasileiros com certeza acreditávamos que os meninos da Vila com seu futebol espetacular, que encantou a todos no Paulista, Brasileiro e Libertadores iria por o Barcelona assistir o talento do futebol brasileiro. Puro engano. O que vimos foi um Santos apático, que mal entrou em campo e ficou vendo o Barcelona jogar, um Santos que via seus ídolos jogando e parecia que queria pegar um “autógrafo“. O próprio técnico do Barcelona, Guardiola, exaltou em sua entrevista que o seu time não é um time de outro mundo, como muitos dizem, eles apenas usam uma metodologia que pelo o que ele conhece é os brasileiros que ensinaram para o mundo: o toque de bola. Ou seja, venceram um time brasileiro, usando aquilo que os brasileiros ensinaram para o resto do mundo.




Esse jogo nos serviu como lição de vida. Lição de vida, pois sempre endeusamos aqueles que achamos que são os melhores, sem passar por testes e até mesmo sem possuir o mais nobre dos sentimentos: a humildade. E o principal, as vezes não temos coragem de lutar por aquilo que queremos e achamos o certo e por isso ficamos de braços cruzados vendo a vida passar e não lutamos por um trabalho melhor, por uma vida melhor, por políticos melhores, enfim, nos acomodamos e acostumamos com aquilo que temos e não lutamos por aquilo que verdadeiramente acreditamos.


Que esse jogo sirva de lição em nossas vidas e que todas as vezes que nos faltar a humildade e faltar coragem para lutar por aquilo que acreditamos, que lembremos que só conseguiremos aquilo que queremos se acreditarmos em nós mesmos e lutarmos, além de sempre deixar a humildade reinar em tudo que fizermos.